Acelerar a sucessão natural em zonas degradas ou por fogos ou pelo desenvolvimento de actividades humanas

Plantar um Bosque Alimentar em regime misto, isto é, misturado com a flora autóctone do PNA

Gerar horticultura em camas elevadas combinadas com o Bosque Alimentar em modo extensivo e “ilhas de biodiversidade”

Criar um viveiro de plantas, árvores e arbustos silvestres da flora do PNA

 
 

A biovilla pretende desenvolver uma actividade agrícola em harmonia com a Natureza sem pesticidas, herbicidas ou adubos de síntese. Inspirada na conjugação da Agricultura Biológica, Biodinâmica mas particularmente na Permacultura (que conjuga técnicas de agricultura tradicionais com as modernas e tem em conta o funcionamento natural dos ecossistemas), e a sua distribuição local. A reunião destas disciplinas permite-nos encarar o objectivo de produção e transformação de produtos e serviços agrícolas diferenciados, de qualidade e de valor acrescentado, enquanto cuidamos e promovemos o património natural do Parque Natural da Arrábida (PNA). Acreditamos que esta forma de agricultura, para além de ser a adequada, dado o enquadramento no PNA, é um modelo com futuro na medida em que, se por um lado estas práticas agrícolas valorizam e integram os processos naturais e recursos locais, por outro, são estes os projectos que desenvolvem actividades económicas em estreita interdependência com o património natural e a comunidade local.

Com os produtos produzidos e/ou transformados pretende-se a médio/longo prazo suplantar as necessidades alimentares de hortícolas e frutícolas das malhas urbanas de Lisboa e Setúbal, assim como das respectivas zonas metropolitanas. É nosso objectivo, no que toca a este particular, produzir produtos de qualidade a preços acessíveis criados dentro da sua própria época e período natural de maturação. Para tal, utilizar-se-ão técnicas que protegem e promovem a policultura, diferentes “nichos” ecológicos adjacentes, quer através da protecção e promoção de policultura construindo “ilhas/refúgios” de biodiversidade, facilitando ecótonos e utilizando a água como elemento revitalizante, numa perspectiva holística e integrada, promovendo habitats resilientes e interdependentes.

A implementação agrícola será feita com recurso a técnicas de Permacultura, que, num todo, recriam as condições ideais para o desenvolvimento de uma agricultura Biológica mimetizando os padrões naturais. Estas técnicas, para além de facilitarem a recolha, maximizam as diferentes culturas e o uso eficiente do solo minimizando o aparecimento de plantas indesejáveis enquanto cuidam verdadeira e naturalmente do solo e de toda a vida no mesmo. O resultado é uma horta viva, comestível e muitíssimo produtiva combinando a multi funcionalidade dos elementos que a compõem, onde também as árvores desenvolvem papéis chave. Entre os mais importantes destacam-se os frutos, a sombra, a madeira, o ciclo da água (bombas de água vivas), a disponibilização de nutrientes, o arejamento e a redução da erosão do solo.

Na Biovilla, mais do que produzir alimentos saudáveis, naturais, saborosos e cheios de vitalidade, a nossa intenção é desenhar sistemas agrícolas que sejam ricos e resilientes e que que tragam vida e sustentabilidade ao nosso dia-a-dia. Não nos consideramos agricultores, nem jardineiros e muito menos paisagistas, somos permacultores e desenhamos paisagens.

Bosque Alimentar

O sonho é, “ter uma floresta à porta”, proteger e conviver com o património natural e dar a sentir o dia-a-dia em cumplicidade com a Natureza e também assim contribuir para o desenvolvimento e valorização do património natural do Parque Natural da Arrábida. A missão é plantar enumeras árvores da floresta autóctone, acelerando o processo de sucessão ecológica, juntamente com um pomar diverso e abundante em árvores de fruto, arbustos, frutos silvestres, aromáticas, recriando a complexidade produtiva de um ecossistema natural e adaptando-o às nossas necessidades.

Imagine uma floresta de 13 hectares em que todo o ano é possível passear e colher comida suficiente para nos alimentar e às nossas famílias.

Camas Elevadas

De “camas” não têm nada e nelas ninguém dorme, aliás, nelas estão todos bem acordados!! As nossas camas elevadas são estruturas sinusoidais desenhadas para a produção agrícola de policulturas ricas e complexas de hortículas, aromáticas e árvores de fruto. São “elevadas” porque se realçam do chão a 1metro de altura e dentro delas temos matéria orgânica constantemente a formar-se através da decomposição progressiva de biomassa, palha, estrume e terra. As nossas camas elevadas têm 1 km de comprimento..venha conhecê-las!

Economia

i) Entrega de cabazes directamente ao consumidor, estreitando as relações e a comunicação permitindo uma simbiose de feedback entre a Biovilla e os seus consumidores

ii) Valores justos para fazer chegar os nossos produtos ao maior número de pessoas possível

iii) Design agrícola não dependente do petróleo mas sim de recursos renováveis como o vento, o sol e a água

 

JÁ SOMOS
certificados

100% BIO

0584 / 2018 - PV

© 2016 Biovilla